Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

“Bitcoin não muda nada no sistema financeiro”, diz ex-presidente do Banco Central

“Bitcoin não muda nada no sistema financeiro”, diz ex-presidente do Banco Central

“Bitcoin não muda nada no sistema financeiro”, diz ex-presidente do Banco Central

O economista e ex-presidente do Banco Central (BC), Gustavo Franco, declarou que o bitcoin (BTC) não muda nada para o sistema financeiro. 

Conforme reportou o Cointelegraph, o ex-presidente disse que as empresas que não se preocuparem com lavagem de dinheiro serão eliminadas. 

Em uma live, promovida pela Exame, o ex-presidente do BC comentou que o que preocupa os reguladores mundiais no que se refere as criptomoedas, é a possibilidade de seu uso para lavagem de dinheiro. 

“Parece que virou uma aventura libertária fazer comércio de coisas ilegais com pagamentos cujo trânsito é invisível. Veja, a gente está num ambiente em que a nota de R$ 200 já é um problema,” declara Gustavo Franco.

O economista continua dizendo “enfim, o pessoal ponhe (R$200) na cueca, e vamos ter 1 bitcoin valendo US$ 11 mil e isso não é problema para as autoridades preocupadas com lavagem de dinheiro, claro que é!”.

Para ele, o que preocupa os reguladores é o uso para atividades ilícitas uma vez que o bitcoin é um dinheiro que possa ser transacionado “sem fronteiras”.

Se o sistema em torno das criptomoedas não conseguir lidar com estas questões, em determinado momento, ele será penalizado, afirma o ex-presidente. 

“E se o sistema de cripto não for capaz de lidar com lavagem de dinheiro, desculpe mas não vai rolar, nunca vai ter aceitação do mundo regulado e assim a coisa não vai crescer direito vai ficar sempre nessa coisinha ai meio alternativa torta”, destacou.

A discussão se o BTC serve como uma moeda, para Franco é uma discussão “estética” e sem qualquer importância. 

“A discussão se o bitcoin serve ou não como moeda é uma discussão esteticamente interessante que pode nos ajudar a entender melhor conceitualmente o que é a coisa e o que a coisa acaba sendo que é diferente do que o que os criadores imaginaram que a coisa fosse ser e o que está acontecendo é diferente do que acredito eles imaginaram”, disse.

Franco deixou claro também que para os reguladores pouco importa quem é “Sakamoto”, em referência ao criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto

“Tem muitas outras coisas no mundo das criptomoeda, quem é Sakamoto, onde está, uhhh, ok, toda a ideologia, estudo sociológicos sobre o bitcoin, dizendo que mais interessante que o Bitcoin como moeda é o Bitcoin como fenômeno social, libertário, cypherpunks, … uh, ok, para os bancos centrais isso, não tem importância”, declara o ex-presidente do BC.

Além de destacar que o BTC não foi feito para ser um instrumento especulativo, e tampouco para ser comercializado em exchanges, que acabam “lesando” seus usuários por falta de segurança. 

Franco finaliza dizendo que tirando as questões ligadas a lavagem de dinheiro e criminalidade, as criptomoedas não “tiram o sono” dos reguladores. 

Leia também: Banco Inter anuncia novidades nunca vistas no rival Nubank

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias