Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Marido de jornalista que expôs Sérgio Moro é ameaçado de morte; criminoso cita Marielle Franco e pede Bitcoin

Marido de jornalista que expôs Sérgio Moro é ameaçado de morte; criminoso cita Marielle Franco e pede Bitcoin

david miranda marielle franco bitcoin
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.

David Miranda, deputado federal pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), recebeu ameaças de morte após seu marido, Glenn Greenwald, jornalista e cofundador do The Intercept, revelar mensagens entre o ministro Sérgio Moro e a força-tarefa da Lava Jato. 

A ameaça foi feita por e-mail, e o criminoso ainda tentou extorquir o parlamentar pedindo US$ 10,000 em bitcoins, de acordo com uma reportagem do SBT. 

 

O caso de Marielle Franco, vereadora do PSOL que foi assassinada a tiros no Rio de Janeiro em março de 2018, foi usado pelo criminoso para intimidar o deputado.

 

“Veja que não deixamos nenhuma evidência forense [do crime]”, disse o autor das ameaças, sobre o assassinato de Marielle.

Miranda, que recebeu ameaças contra ele e contra sua família, comunicou o fato à Polícia Federal na terça-feira (11).

Em uma das mensagens, o criminoso avisou que usaria um atirador de elite para matar a mãe do parlamentar. 

Na reportagem, o deputado conta que este é apenas um dos e-mails que recebeu, e afirma: 

“Não mostramos todo o conteúdo porque é uma das piores coisas que alguém pode ler.”

Extorsão

Extorsão

david miranda glenn greenwald bitcoin

“Vocês têm até o final do mês de junho para o pagamento.”

Miranda ainda sofreu uma tentativa de extorsão no final do e-mail, onde o autor das ameaças pede US$ 10 mil em bitcoins (cerca de R$ 40 mil) para que nada aconteça com as famílias do deputado e de seu marido, Greenwald. 

A mensagem, assinada por “Unidos do Realengo – Marcelo Valle”, indica uma conta para transferência do valor em criptomoeda, afirmando que o prazo para pagamento é até o final de junho. 

Após ser comunicada, a Polícia Federal, comandada por Sérgio Moro, ficou encarregada de proteger a família.

Semelhante ao caso Jean Wyllys

Semelhante ao caso Jean Wyllys

Greenwald usou seu perfil no Twitter para falar sobre o acontecido, sugerindo que se assemelha ao caso de Jean Wyllys, que deixou o Brasil após receber ameaças de morte contínuas. 

Vale ressaltar que o deputado David Miranda foi quem assumiu o cargo de Wyllys após o mesmo decidir sair do país.

Leia também: Itaú e Bradesco participam do desenvolvimento de plataformas blockchain para todo setor bancário

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Receba as notícias mais importantes no seu email

Últimas Notícias

Mais Lidas