Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Polícia Militar cumpre mandado na sede do Bitcoin Banco, entenda

Polícia Militar cumpre mandado na sede do Bitcoin Banco, entenda

bitcoin banco polícia militar processo ação
Foto: Humberto Barbosa

A Polícia Militar cumpriu um mandado de busca e apreensão na sede do Bitcoin Banco, no centro de Curitiba, por volta das 10 horas da manhã desta terça-feira (20).

No local, havia mais de 10 policiais e 4 viaturas com o objetivo de apreensão de 20 bitcoins, segundo o advogado do Grupo, Jorge Fayad.

 

Fayad disse ao Cointelegraph que “foi usada uma força excessiva na operação”. O advogado também disse que confia no restabelecimento da situação do Bitcoin Banco como um todo, segundo o site.

A ação, determinada pelo Poder Judiciário do Paraná, faz parte do processo 0018020-54.2019.8.16.0001, aberto pelas clientes Jaqueline Bresolin e Michele Borghetti Furlan. O valor da causa foi estipulado em R$ 1.445.388,01.

Além disso, a ordem aumentou a multa para R$ 1 milhão por dia caso a ação não seja cumprida.

Um dos clientes do Grupo estava no local e falou à reportagem da Rede Globo que já se encontrava há 24 dias na frente da sede “e só ontem o Cláudio [dono da empresa] desceu para falar com a gente”.

“Porque até o momento ele parece ser uma pessoa intocável”, afirmou.

Entenda o caso

Entenda o caso

As exchanges NegocieCoins e Tem BTC estão com os saques travados desde 17 de maio.   

Poucos dias depois, o grupo anunciou que havia sofrido uma fraude de R$ 50 milhões e, em seguida, a BatExchange, também parte do Bitcoin Banco, entrou em manutenção por tempo indeterminado.  

A Justiça do Paraná ordenou o bloqueio de quase R$ 6 milhões das contas do Grupo, mas encontrou menos de R$ 130 mil. 

Vítimas que não conseguem resgatar os valores aplicados no Bitcoin Banco já abriram centenas de ações judiciais contra o Grupo. Os prejuízos são calculados em mais de R$ 200 milhões. 

Em uma das ações, a justiça determinou o bloqueio de bens pessoais de Cláudio Oliveira, fundador do Bitcoin Banco. As autoridades foram até a casa e a chácara do empresário em busca de itens como obras de arte, joias, quadros, relógios e até sapados de marcas de luxo.

Leia também: Fundador do Bitcoin Banco compra passagem para a Suíça; Clientes ainda não foram pagos

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram e Twitter e fique por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias

Mais Lidas