Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Vai fazer pré-cadastro no PIX? Cuidado com o golpe

Vai fazer pré-cadastro no PIX? Cuidado com o golpe

pix-banco-central-golpe-criminosos-pré-cadastro

Criminosos estão se aproveitando da abertura de pré-cadastro pra o sistema de pagamentos instantâneos, PIX, do Banco Central nos principais bancos do país para aplicar golpes na população. 

O sistema, que começa a funcionar em 16 de novembro, já se tornou alvo de agentes mal-intencionados na internet, que se aproveitam do anúncio da ferramenta para fazer vítimas. 

Dados roubados 

De acordo com um novo relatório da empresa de segurança digital Kaspersky, golpes estão simulando o pré-cadastro no PIX para roubar dados pessoais de usuários. 

Consumidores interessados em usufruir do novo sistema já podem informar as chamadas Chaves Pix (número de celular, e-mail, CPF ou uma chave numérica aleatória) para seus respectivos bancos para o pré-cadastro. 

As chaves servirão para identificar os usuários dentro do sistema, e é aí que entram os criminosos. Eles se passam pelos principais bancos do país com o objetivo de coletar dados bancários e pessoais para ter acesso a uma futura conta PIX do usuário e efetuar transações no nome da vítima. 

É o famoso phishing 

“O e-mail que identificamos usava o nome de um banco popular e trazia um link para que o usuário fizesse o cadastro na conta Pix. O link em questão era direcionado a um site falso que simulava o banco e pedia que a vítima inserisse a sua senha bancária, além do número do celular e do CPF, que serão usados como chaves de identificação dentro do Pix”, explica a empresa de segurança digital. 

Veja um exemplo: 

Foto-Pix-golpe-kaspersky-pré-cadastro

O cadastro no sistema começa em 5 de outubro, mas as instituições financeiras estão pedindo o cadastro desde já para solicitar a chave para os usuários. A recomendação é entrar em contato diretamente com as instituições para fazer o pré-cadastro e evitar cair em golpes na internet. 

Se proteja 

  • Antes de clicar em um link, sempre verifique o endereço URL para onde será redirecionado, assim como o e-mail do remetente para garantir que são autênticos; 
  • Não clique em links contidos em e-mails, SMS, mensagens instantâneas ou postagens em mídias sociais vindos de pessoas ou organizações desconhecidos, que têm endereços suspeitos ou estranhos. Mesmo endereços com ‘https‘ podem ser fraudulentos; 
  • Não coloque informações pessoais se não tiver certeza de que o site da empresa é real e seguro; 
  • Analise cuidadosamente as URLs das páginas com formulários que solicitam dados confidenciais. Se o endereço consiste em um conjunto de caracteres sem sentido ou a URL parece suspeita, não finalizar o pagamento. 
  • Use uma solução de segurança comprovada com tecnologias antiphishing baseadas em comportamento.

Leia também: Exchange sofre hack de US$ 150 milhões em Bitcoin

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias