Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

PicPay supera Nubank e oferece lucro de 210% do CDI em investimentos

PicPay supera Nubank e oferece lucro de 210% do CDI em investimentos

PicPay supera Nubank e oferece lucro de 210% do CDI em investimentos

PicPay anuncia nesta terça-feira (03) produtos de investimentos com rendimento de 210% do CDI, superando a famosa fintech Nubank, que este ano começou a oferecer até 118% do CDI.

Conforme reportou o E-Investidor, o PicPay pretende se tornar um marketplace de produtos de investimentos, oferecendo 210% do CDI, mantendo a liquidez diária e isenção de taxas.

O diretor-executivo de produtos e tecnologia e cofundador do PicPay, Anderson Chamon, disse que é o primeiro pezinho que a empresa está dando no setor de investimentos. 

“Esse é o primeiro pezinho que estamos colocando em produtos de investimentos. Vamos ampliar bastante o nosso portfólio neste segmento nos próximos meses, sempre na linha de marketplace, com o PicPay sendo um grande distribuidor de produtos, como fundos de outras instituições, dentro da nossa plataforma”, afirma Chamon.

Os depósitos feitos na conta do PicPay não são amparados pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), contudo, o empresário explica que todo recurso depositado na fintech é investido em títulos públicos conforme regulamentação do Banco Central.

Chamon disse que “isso significa que, mesmo que o PicPay quebre, o dinheiro das pessoas está protegido”.

Atualmente, a empresa possui uma base de 33 milhões de usuários. Com a novidade a expectativa é que esses números dobrem. 

A empresa não divulgou o montante que tem sob gestão na plataforma. Contudo, cada investidor tem um limite de R$250 mil para investir no CDI, qualquer valor acima disso não tem rendimento. 

Segundo o cofundador, a perspectiva dessa operação é que as pessoas possam trazer mais dinheiro para o PicPay, pois “quanto mais dinheiro as pessoas trazem para cá e entra na nossa rede, temos uma monetização e conseguimos fazer essa conta se pagar”.

“Então, remuneramos o usuário e somos compensados quando ele faz uma transação com fins comerciais dentro do PicPay”, declara Anderson.

Outra novidade é que agora o PicPay está dentro do Pix, a partir do próximo dia 16 todos os usuários vão poder fazer transações com o novo sistema de pagamentos instantâneos do governo. 

O cofundador finaliza dizendo que até o final do primeiro semestre do ano que vem o PicPay terá muito mais novidades dentro da plataforma.

Leia também: Em um mês, brasileiros negociaram mais de R$ 7 bilhões em criptomoedas

Curta o Criptonizando no Facebook, Instagram, Twitter e Telegram para ficar por dentro de tudo que acontece no Mercado Cripto.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Últimas Notícias